Última hora

Última hora

1° de Maio indignado na Grécia

Em leitura:

1° de Maio indignado na Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

Alta tensão na Grécia neste 1° de Maio. Os gregos aproveitam o Dia do Trabalhador para mostrar a indignação face aos sacríficios que lhes são pedidos pelo governo.

Milhares de pessoas sairam às ruas, na capital e nas principais cidades do país, em manifestações de protesto.

Em Atenas e Salónica os protestos degeneraram em confrontos entre jovens e a polícia antimotim. As forças da ordem utilizaram gás lacrimogénio para dispersar os jovens que tomaram de assalto montras de lojas e bancos.

Este 1° de Maio na Grécia tem um sabor particularmente amargo. Os gregos deverão conhecer este domingo os detalhes do plano de salvação da economia acordado entre as autoridades gregas, os parceiros europeus e o Fundo Monetário Internacional.

A ajuda financeira – de 100 a 120 mil milhões de euros a três anos – terá que ser acompanhada de um rigor orçamental sem precedentes. Os trabalhadores temem, entre outros, o congelamento dos salários nos sectores público e privado, a supressão do subsídio de férias e 13° mês, uma importante restruturação do sistema de reformas e, sobretudo, a subida dos impostos.

Os sindicatos recusam esta terapia de choque e fazem do Dia do Trabalhador um balão de ensaio para a greve geral convocada para o próximo dia 5.

Alguns sectores estão já paralisados este sábado.
Os sindicatos apelam a protestos em massa mas, segundo as sondagens, mais de metade dos gregos não aprova a contestação nas ruas.