Última hora

Última hora

Espanha, França e Itália marcham pelo emprego

Em leitura:

Espanha, França e Itália marcham pelo emprego

Tamanho do texto Aa Aa

Em Madrid, nem o sol contagiou os espanhóis neste 1º de Maio.

Com uma taxa de desemprego de cerca de 20 por cento, a ameaça de um aumento de impostos e da idade da reforma, foram poucos os que gritaram por mais protecção.

A apatia que parece reinar no país traduziu-se em cerca de 15 mil manifestantes, nas ruas de Madrid, e alguns milhares em todo o país, segundo os números.

Em França, cenário mais enérgico pelos mesmos motivos.

Incentivados por vários sindicatos, milhares de manifestantes reuniram-se para protestar contra o desemprego, que ronda os dez por cento, e contra a reforma no sistema de pensões.

Ambiente de festa em Itália. Em Roma, o 1º de Maio ficou marcado por um concerto na praça de San Giovanni, como é habitual nos últimos anos.

Ao som da música, muitos sindicatos discursaram sobre o trabalho. Na Itália, a taxa do desemprego é de quase nove por cento. Para os mais novos é de 27 por cento.