Última hora

Em leitura:

Grécia anuncia acordo com EU e FMI


Grécia

Grécia anuncia acordo com EU e FMI

A Grécia começa a ver a luz ao fundo do túnel. O país concluiu um acordo com a União Europeia (UE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI). O objectivo é evitar a bancarrota.

Em conselho de ministros especial, nesta manhã de domingo, o primeiro-ministro grego, George Papandreou, admitiu que o acordo implica “sacrifícios para a população grega”. Sacrifícios “difíceis mas necessários para evitar a bancarrota”. O governo precisa de poupar 25 mil milhões de euros por ano, para baixar o défice público.

Mas Atenas não para de pedir sacrifícios à população. Há várias semanas que os gregos protestam nas ruas.

Esta manhã, o primeiro-ministro explicou ainda que as medidas de austeridade se vão aplicar aos empregados e reformados da função pública e poupam o sector privado.

Sem indicar o montante da ajuda que o FMI e a União Europeia vão desbloquear, Papandreou afirmou contudo que Atenas precisa de empréstimos da ordem dos 60 mil milhões de euros por ano.

O acordo foi alcançado durante uma maratona negocial, na noite de sábado para domingo. Hoje à tarde, é a vez de o Eurogrupo discutir a forma como desbloqueia a ajuda a Atenas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Nova Iorque escapou a um "acontecimento extremamente mortífero"