Última hora

Última hora

Último fim-de-semana de campanha para as legislativas britânicas

Em leitura:

Último fim-de-semana de campanha para as legislativas britânicas

Tamanho do texto Aa Aa

A quatro dias das eleições legislativas que podem fazer história no Reino Unido, os três candidatos a primeiro-ministro tiveram um dia de campanha pouco sereno.

Gordon Brown, que as sondagens indicam estar a “afundar-se” à medida que os dias passam, é o líder dos Trabalhistas que pede um segundo segundo mandato, esteve no nordeste de Inglaterra.

Durante um discurso, foi vaiado por um jurista que gritava “estamos arruinados” e fez referência ao comentários de Brown, quando pensava não estar a ser ouvido, a propósito de uma mulher que encontrou e que chamou reaccionária e pouco tolerante.

Num outro tom, o líder dos conservadores, David Cameron, que as sondagens atribuem uma vantagem importante nas intenções de voto, esteve em Woodstock para visitar explorações agrícolas. A extrema-direita britânica também lá esteve para o vaiar. “Traidor”, gritaram os manifestantes, enquanto o líder fez de conta nada ter ouvido.

Nick Clegg líder dos Liberais Democratas, a suspresa da campanha, foi o que teve um dia mais tranquilo. As sondagens indicam que está em terceiro lugar, mas muito próximo dos Trabalhistas de Brown.

Novas sondagens que vão ser publicadas este Domingo indicam qye os COnservadores poderão obter até 36 por cento dos votos, os Trabalhistas 28 e os Liberais Democratas 27.

Há 13 anos que o Reino Unido não tem um governo sem maioria absoluta no poder, o que pode vir a acontecer na próxima semana.