Última hora

Última hora

As legislativas britânicas mais renhidas das últimas décadas

Em leitura:

As legislativas britânicas mais renhidas das últimas décadas

Tamanho do texto Aa Aa

No “sprint” final da corrida às legislativas britânicas, os três principais candidatos tentam convencer o eleitorado indeciso.

O escrutínio de quinta-feira é considerado como o mais renhido das últimas décadas. Nas sondagens, os trabalhistas de Gordon Brown aparecem derrotados pelos conservadores de David Cameron.

Mas a diferença é praticamente a mesma da margem de erro das sondagens. A contribuir para a incerteza do resultado, está a popularidade de Nick Clegg, dos liberais-democratas.

Uma sondagem, divulgada no The Guardian, dá a vitória aos conservadores com 33%, seguidos, em exéquo, pelos trabalhistas e pelos liberais-democratas (28%).

Outro inquérito, publicado no The Sun, garante 34% das intenções de voto aos conservadores e dá o segundo lugar aos liberais-democratas (29%). Em último surge o Labour (28%).

Feitas as contas, nenhum partido parece conseguir os 326 lugares para ter uma maioria absoluta. Algo que não acontece desde 1974. Alguns britânicos mostram-se cépticos às alianças.

“Penso que não podemos governar um país a partir de um colectivo e acho que é o que vai acontecer”, diz um eleitor, em Londres.

“Há vários pontos em cada um dos partidos que podem funcionar no Reino Unido. Era preciso que conseguissem trabalhar juntos”, declara outra eleitora.

Mas, para complicar ainda mais, o sistema eleitoral britânico poderá fazer com que os trabalhistas tenham mais deputados com um menor número de votos.