Última hora

Última hora

Obama no Luisiana para analisar o alcance da maré negra

Em leitura:

Obama no Luisiana para analisar o alcance da maré negra

Tamanho do texto Aa Aa

Quase duas semanas depois do acidente que pode provocar a maior catástrofe ecológica de sempre, o presidente norte-americano deslocou-se ao estado do Luisiana. Trata-se do mais afectado até agora pela maré negra. O presidente encontrou-se com responsáveis do estado e pescadores afectados pela chegada do crude à costa.

Perante os jornalistas, o presidente norte-americano voltou a dirigir-se à British Petroleum (BP) e a sublinhar a urgência de uma acção concertada para evitar o pior: “Os americanos já devem ter percebido, assim como o que estão nesta região do Golfo do México, que estamos a lidar com um desastre ambiental massivo e possivelmente sem precedentes. Por isso deixem-me ser claro – a BP é responsável por este derrame e vai pagar a conta. E enquanto presidente dos Estados Unidos não vou poupar esforços na resposta a esta crise enquanto durar. Obrigada.”

A evolução do cenário está a ser controlada ao mais ínfimo pormenor, mas os especialistas consideram que a contaminação pode ser cinco vezes superior ao estipulado. A plataforma acidentada continua a verter crude sem controlo, a um ritmo assumido de 800 mil litros por dia.

Os pescadores aproveitaram para queixar-se da situação ao presidente. Para muitos, o seu modo de vida pode ficar afectado durante vários anos.