Última hora

Última hora

Zona Euro oferece ajuda sem precedentes à Grécia

Em leitura:

Zona Euro oferece ajuda sem precedentes à Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

Os países da Zona Euro aprovaram este domingo um mecanismo sem precedentes para apoiar a economia grega.

O primeiro resgate da história da moeda única ascende a 110 mil milhões de euros. Trinta mil milhões virão do Fundo Monetário Internacional e o restante dos países da Zona Euro, em função do peso no Banco Central Europeu. A maior fatia cabe à Alemanha, enquanto Portugal entrará com 2 mil milhões de euros.

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, sublinhou que “o programa é apoiado por uma forte condicionante, visa os desafios políticos relevantes de forma decisiva e vai ajudar a restaurar a confiança e a salvaguardar a estabilidade financeira na Zona Euro”.

Os empréstimos à Grécia vão depender dos progressos das reformas e das medidas de austeridade prometidas por Atenas.

O ministro grego das Finanças frisou que “não há dúvida de que se tratam de medidas bastante difíceis” que vão provocar “protestos e lesar a população. Mas se olharmos para os estudos de opinião, com uma noção real do que se está a passar [na Grécia], vamos obter um sensação bastante profunda da necessidade de mudança”.

Atenas vai estar sujeita a controlos trimestrais estrictos. Ameaçado com a bancarrota do país, o governo de Giorgios Papandreu anunciou ontem de manhã um novo plano de austeridade que prevê poupanças de 30 mil milhões de euros até ao fim de 2012. Garantida, para já, está apenas a contestação popular.

O plano de resgate à Grécia inclui uma “reserva de estabilidade” de 10 mil milhões de euros para garantir a solvência do sector bancário.