Última hora

Última hora

Faltam meios para conter maré negra no Golfo do México

Em leitura:

Faltam meios para conter maré negra no Golfo do México

Tamanho do texto Aa Aa

Aumentam os receios, que a mancha de petróleo no Golfo do México possa chegar às praias de Miami ou à costa da Carolina do Norte.

De acordo com os especialistas tudo vai depender das correntes do mar. O tamanho do derrame triplicou desde dia 20 de Abril, altura em que se deu a explosão na plataforma da BP.

Milhares de pessoas estão envolvidas nas operações de limpeza, mas a falta de meios está a dificultar o trabalho das equipas.

“Vemos que as autoridades não têm meios suficientes para remover o petróleo porque todos os dias estão a ser derramados no mar 800.000 litros e as barreiras não são suficientes. Em alto mar não são eficazes e na costa apenas são úteis para proteger as áreas. Mas o petróleo tem que ser removido e vemos que há falta a meios” afirma o presidente da Ecoceane.

A empresa britânica está à procura de voluntários para ajudar nos trabalhos de limpeza e oferece aos interessados 1.200 euros por dia.

Uma nova operação para vedar os pontos de fuga foi, entretanto, posta em marcha e poderá estar concluída até ao final da semana. O objectivo é instalar as cúpulas de aço no fundo do mar sobre os locais da fuga.

A maré negra ameaça mais de seis centenas de espécies animais. As tartarugas marinhas e o pelicano-castanho são as primeiras vítimas.