Última hora

Última hora

Governo britânico vai ter de rever relação com a Europa

Em leitura:

Governo britânico vai ter de rever relação com a Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Os resultados das legislativas poderão mudar o rumo dos britânicos na Europa.

Na memória está, ainda, bem presente a polémica posição de David Cameron sobre o Tratado de Lisboa. E os conservadores não escondem o desejo de recuperar alguns dos poderes transferidos para Bruxelas como explica o enviado especial Keith Graves:

‘‘Esta eleição está focada em questões internas, mas quem quer que venha a integrar o próximo governo vai ter que rapidamente olhar para a relação com a Europa. À luz das declarações feitas pela Comissão Europeia na véspera das eleições, a menos que a Grã-Bretanha tome medidas drásticas para lidar com o crescente aumento de dívidas, o estado das finanças do país vai estar, até ao final do ano, em pior situação do que qualquer outro país europeu incluindo a Grécia. Mas há outros problemas na relação com a Europa para qualquer Governo. Por exemplo, se houver uma coligação entre os conservadores e os democratas liberais, que têm posições completamente diferentes no que toca à imigração, defesa europeia e questões de soberania, e se o senhor Cameron dos conservadores, como parece, vier a ser o próximo primeiro-ministro, sozinho ou num governo de coligação. Ele quer recuperar de Bruxelas, o controlo sobre as questões nacionais, especialmente, em matéria de imigração, lei e ordem pública, e iria apresentar ao parlamento um projecto para fazer isso. O que não agrada a Bruxelas e, isso, levanta problemas.’‘