Última hora

Última hora

Grécia de luto depois do drama

Em leitura:

Grécia de luto depois do drama

Tamanho do texto Aa Aa

Flores em memória das três vitimas mortais da greve geral grega que acabou em drama.

A agência do Banco Marfin de Atenas ontem atacada com bombas artesanais é esta quinta-feira local de recolhimento e os gregos acordam do choque que os acontecimentos provocaram em todo o paí.

“Nunca acreditei que uma coisa destas fosse a acontecer, nunca pensei que pessoas inocentes fossem queimadas vivas. Isto está errado, protestar de forma correta é uma coisa, mas não isto”, declara um ateniense.

O incidente levou hoje o sindicato dos bancários à greve em protesto pelas mortes.

A agitação apenas acalmou ao fim do dia, após o Governo ter decidido colocar a polícia de Atenas “em estado de alerta total”.

O primeiro-ministro Georges Papandreou fez uma declaração no Parlamento, condenando o “brutal acto homicida” e defendeu as “decisões difíceis” tomadas pelo seu Governo, “para salvar o país”.

Milhares de gregos sairam às ruas para protestar contra as políticas rigorosas adotadas pelo executivo.

Foram as maiores manifestações desde a divulgação do pacote de assistência à Grécia .

Além de Atenas outras cidades aderiaram aos protestos, como Salonika, no norte, e Patra, cidade portuária no oeste do país.

Alem dos três mortos, 18 pessoas ficaram feridas e 12 foram detidas.