Última hora

Última hora

Três mortos em jornada de contestação na Grécia

Em leitura:

Três mortos em jornada de contestação na Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

Atenas em estado de sítio. As manifestações convocadas para a jornada de greve geral degeneraram em confrontos e episódios violentos no centro da capital grega, que se saldaram em três mortos e dezenas de feridos.

Jovens encapuzados lançaram um “cocktail molotov” contra a sucursal de um banco, quando se encontravam 20 pessoas no local. Três empregados do banco – dois homens e uma mulher – morreram asfixiados.

O Parlamento grego observou um minuto de silêncio em memória das vítimas do que Georges Papandreu classificou como “um brutal acto assassino”. O primeiro-ministro prometeu que os responsáveis dos episódios de violência serão detidos e julgados.

A Polícia de Atenas foi colocada em “estado de alerta geral”, uma medida raramente usada, que consiste na mobilização de todas as forças, incluindo os elementos que não estavam em serviço.

Os confrontos violentos alastraram-se à entrada do Parlamento, onde era examinado o duro plano de austeridade que o governo precisa de adoptar para receber as ajudas da Zona Euro e do Fundo Monetário Internacional.

Os protestos contra o plano de Atenas reuniram dezenas de milhares de pessoas na capital e em várias outras cidades, onde também se registaram episódios de violência, embora em menor escala.

A greve geral de ontem foi a quarta desde o início do ano e a maior dos últimos 35 anos, segundo os sindicatos.