Última hora

Última hora

Legislativas deixam Reino Unido "pendurado"

Em leitura:

Legislativas deixam Reino Unido "pendurado"

Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido continua em suspenso à procura de um novo governo.

Perante a incerteza, muitos britânicos perguntam-se quem será afinal o novo primeiro-ministro.

O enviado especial da Euronews, Keith Graves, faz um ponto da situação. Diz: “Normalmente, no dia seguinte às eleições britânicas, à hora do almoço, o público já sabe quem vai ser o próximo primeiro-ministro. Mas não desta vez: Gordon Brown, o primeiro-ministro cessante, recusa-se a ceder.”

“Ele próprio e o partido foram humilhados pelo eleitorado, mas mesmo assim diz que tem um dever para com o país, nesta fase difícil, e que deve continuar. Mesmo que não consiga formar governo sem a ajuda de outros partidos que não mostram intenção de o apoiar.
David Cameron está desesperado para entrar em Downing Street: ele já disse que irá fazer todo o tipo de acordos, assumir todo o tipo de compromissos, quebrar todo o tipo de promessas que fez durante a campanha eleitoral, cortejar outros partidos, partidos pequenos, para o ajudar a entrar em Downing Street. E ele quer mesmo cortejar Nick Clegg. Pode ser que não venhamos a saber tão cedo, ou até ao final do fim-de-semana quem será o próximo primeiro-ministro”, acrescenta.

“Isto acontece numa altura em que os políticos, homens de negócios, banqueiros, todos concordam que é muito importante que tenhamos um governo estável, que há uma acção muito, muito rápida para tentar ajudar a economia. E assim, há um período de grande instabilidade, precisamente quando o país não necessita disso.
Mais uma coisa, que é quase certa: quem quer que forme o próximo governo, não será muito estável, muito seguro, e talvez tenhamos que passar por tudo isto outra vez nos próximos meses, ou certamente no próximo ano”, completa Keith Graves, adivinhando tempos difíceis.