Última hora

Última hora

UE: plano de socorro ao euro

Em leitura:

UE: plano de socorro ao euro

Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros da Economia dos 27 estão a fazer tudo para evitar o efeito dominó da crise das dívidas soberanas nos países da zona euro. A Ecofin crou um pacote de medidas de ajuda financeira aos paíse da zona euro.

O mecanismo europeu de estabilização vai dispôr de 500 mil milhões de euros. A Comissão Europeia empresta 60 mil milhões de euros e os Estados da zona euro contribuem com a parte de leão, cerca de 440 mil milhões de euros. O pacote europeu vai ser fortalecido com a ajuda do FMI no valor de 250 mil milhões de euros.

Os europeus têm assim acesso a um programa de apoio financeiro sem precedentes.

Os 60 mil milhões de euros de base capital para empréstimos da Comissão Europeia, que se destinam aos países da zona euro, tem um juro de 5 por cento. É uma facilidade similar à do crédito de 50 mil milhões ao dispôr dos países da União Europeia que estão fora da zona euro.

Os países da zona euro passam a ter acesso à ajuda de 440 mil milhões de euros em forma de empréstimos e garantias, durante três anos, que serão emprestados aos mercados financeiros para comprar a dívida dos países frageis da zona euro com condições idênticas às que são impostas pelo FMI.

Olli Rehn, comissário europeu para os assuntos económicos e monetários explica que “no total, os esforços fiscais dos Estados da União Europeia, tal como as acções desencadeadas pelo Banco Central Europeu, demostram que defendemos o euro custe o que custe”.

O BCE também vai aliviar o mercado da dívida da zona euro e comprar títulos obrigatórios públicos e privados dos Estados o que se traduz em empréstico de dinheiro aos governos da zona euro.