Última hora

Última hora

"Camisas vermelhas" enfrentam ultimato do governo

Em leitura:

"Camisas vermelhas" enfrentam ultimato do governo

Tamanho do texto Aa Aa

O governo tailandês fez um ultimato aos manifestantes antigovernamentais. Os “camisas vermelhas” têm até às 15 horas de amanhã- nove da manhã em Lisboa – para abandonarem, voluntariamente, a zona que ocupam no bairro comercial de Banguecoque.

O local está completamente cercado pelo exército e o governo prepara-se para anunciar o recolher obrigatório para esta noite.

O primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, voltou a exortar os manifestantes a porem termo aos protestos, afirmando que não se pode “deixar o país numa situação em que as pessoas não obedecem à lei e mantêm refém a população de Banguecoque e do centro do país”.

Há dois meses que o bairro comercial da capital é ocupado pelos manifestantes antigovernamentais, que exigem a demissão do primeiro-ministro. No local, estão barricadas cerca de seis mil pessoas, entre elas mulheres, crianças e idosos.

A violência intensificou-se a partir de quinta-feira, depois da tentativa de assassínio do conselheiro militar dos manifestantes. Desde então, 24 pessoas morreram e cerca de 200 ficaram feridas.

Esta parte da cidade parece uma “zona de guerra”, com tiroteios entre as forças da ordem e os manifestantes. Um dos líderes do movimento disse mesmo que a situação está perto de uma “guerra civil”.