Última hora

Última hora

Casamento homossexual: debate entre esquerda e direita mantém-se

Em leitura:

Casamento homossexual: debate entre esquerda e direita mantém-se

Tamanho do texto Aa Aa

A promulgação da lei sobre o casamento homossexual pelo Presidente Cavaco Silva não apaga o debate entre a esquerda e a direita em Portugal.

Esta foi uma vitória para os socialistas, apesar das palavras do chefe de estado ontem ao país, mas uma decepção para o centro-direita.

Vitalino Canas, deputado do PS, afirma que se está a viver um momento memorável, “um momento que vamos viver com emoção no futuro, quando pensarmos nele. Há aqui um passo civilizacional enorme que é dado pelo nosso país.”

Miguel Macedo, do PSD, não está de acordo e afirma que esta lei divide, desnecessariamente, a sociedade portuguesa, introduz clivagens e acrescenta que foi por isso que votaram contra.

A proposta de lei para a legalização do casamento entre homossexuais foi aprovada na Assembleia da República a 11 de Fevereiro. Em Abril, o Tribunal Constitucional deu luz verde ao diploma.

Esta segunda-feira Cavaco Silva acabou por aprová-lo mas fez questão de dizer que não concorda com ele. Num discurso à nação o Presidente da República afirmou que “há momentos na vida de um país em que a ética da responsabilidade tem que ser colocada acima das convicções pessoais de cada um”.

A decisão surge dias depois da visita de Bento XVI a Portugal. Em Fátima o Papa criticou, entre outras coisas, o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Na altura, em resposta, a Ministra da Saúde, Ana Jorge, afirmou que um casamento civil não é um casamento religioso.