Última hora

Última hora

Senado investiga acidente na plataforma do Golfo do México

Em leitura:

Senado investiga acidente na plataforma do Golfo do México

Tamanho do texto Aa Aa

Numa altura em que o Senado norte-americano começou a investigar o acidente na plataforma petrolífera responsável pelo derrame no Golfo do México, a British Petroleum, dona da plataforma, e a Halliburton, empresa responsável pela perfuração, acusam-se mutuamente da responsabilidade no acidente que na quinta-feira faz um mês.

Mas o desastre ecológico não é só o que está à vista.

Vernon Asper, especialista marinho, explica: “Identificámos a presença de crude em níveis marítimos muito profundos, nuvens de crude, se quiserem, a mais de dois mil pés de profundidade, algumas muito mais profundas.”

Ontem, a BP anunciou que tinha conseguido instalar um tubo para controlar parte da fuga, reconduzindo-a para um petroleiro.

Perante o comité de inquérito, Lamar McKay, presidente da BP, afirmou que “a BP quer informação sobre a extensão e densidade das manchas localizadas nas zonas profundas. Até obter essa informação, as correntes e manchas de crude vão continuar a ser monitorizadas para ver como se desenvolvem.”

Cientistas e especialistas estão a estudar a forma como a mancha se propaga. Ao que tudo indica, o grosso da mancha dirige-se para sul, mas o que está nas profundezas pode ser levado pelas correntes até à Florida.