Última hora

Última hora

UE e América Central intensificam trocas comerciais

Em leitura:

UE e América Central intensificam trocas comerciais

Tamanho do texto Aa Aa

Liberalizar o comércio e reduzir as taxas alfandegárias… A União Europeia e os países da América Central chegaram a um acordo que vai impulsionar as relações entre os dois blocos. A União é o segundo parceiro comercial da América Central e, no ano passado, as trocas comerciais rondaram os dez mil milhões de euros.

O acordo será assinado amanhã, em Madrid, na cimeira União Europeia-América Latina, e o comissário europeu para o Comércio, Karel de Gucht, destaca a sua importância: “Este acordo vai oferecer novas perspectivas de mercado para exportadores dos dois lados em termos de produtos agrícolas, automobilísticos, electrónicos, vinhos e bebidas espirituosas, já para não falar dos serviços, como bancos, telecomunicações e serviços ambientais”.

Este acordo de comércio livre é o resultado de três anos de intensas negociações entre os Vinte e Sete e seis países latinos (Guatemala, Honduras, El Salvador, Nicarágua, Costa Rica e Panamá), que representam 35 milhões de pessoas. Mas o grande desafio europeu é o Mercosur, que engloba 270 milhões de habitantes e 70% do PIB da América Latina.

União Europeia, Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai decidiram relançar as negociações no início da cimeira em Madrid. Mas antes de obterem livre acesso, os europeus têm de vencer as reticências de um grupo de países, liderados pela França, que se opõe a um acordo com receio das repercussões na agricultura.