Última hora

Última hora

Crescimento: A outra via para sair da crise

Em leitura:

Crescimento: A outra via para sair da crise

Tamanho do texto Aa Aa

Com a crise, os europeus esqueceram que crescimento também faz parte do nome do Pacto de Estabilidade. O crescimento económico da União Europeia deverá ser este ano cerca de um por cento, dependendo da conjuntura e das políticas.

Os países industriais, como França ou Alemanha, deverão ter uma retoma mais rápida que os Estados do sul. Pierre Defraigne, economista e director executivo da Fundação Madariaga, explica:
“O lugar destes países na divisão internacional do trabalho era fraca e a subida em potência da Ásia privou-os das poucas vantagens que tinham. Enriquecer e diversificar a economia é agora um desafio. Isso passa por um enorme investimento, ao nível da formação, da investigação, da boa gestão governamental e administrativa “.

Por agora são os países da zona euro que tomaram as rédeas para sair da crise, mas para o conseguirem terão de juntar dois ingredientes à receita, segundo Pierre Defraigne: “Um verdadeiro compromisso ao nível da zona euro implica que a redução da dívida se faça por etapas, de forma ordenada com muita solidariedade e muita disciplina”.