Última hora

Última hora

12 mortos nas cheias da Polónia

Em leitura:

12 mortos nas cheias da Polónia

Tamanho do texto Aa Aa

São as cheias mais graves dos últimos 160 anos na Polónia, afirma o primeiro-ministro Donald Tusk.

Pelo menos 12 pessoas morreram no sul do país, fustigado por vários dias de fortes chuvas.

A localidade de Swiniary, perto de Plock, situa-se na margem do rio Vístula e é uma das zonas mais castigadas.

Milhares de quilómetros de diques foram destruídos e estão a ser substituídos por barreiras provisórias com sacos de areia.

Em Varsóvia, as cheias afectaram um sector não residencial. Mas foram distribuídos panfletos em áreas que poderão ser evacuadas de emergência.

A presidente da Câmara da capital afirmou:

“Até agora, esperamos apenas que nada aconteça, mas vamos continuar vigilantes e preparados para alarmes assinalados pelos residentes, como o que recebemos sobre o rebentar de uma conduta do rio Vístula.”

O nível do rio começou a baixar este domingo. Mas mantém-se quase nos oito metros, mais de um metro acima do limite de segurança. As escolas vão ficar fechadas esta segunda-feira.

Em Wraclaw, o rio Oder também fez ceder alguns diques.

As inundações estão ainda a afectar a Hungria, a República Checa, a Sérvia e Alemanha.