Última hora

Última hora

Crise política não impede Bélgica de assumir presidência da UE

Em leitura:

Crise política não impede Bélgica de assumir presidência da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da crise política interna, a Bélgica está pronta para assumir a presidência rotativa da União Europeia, a 1 de Julho. A garantia foi dada pelo primeiro-ministro demissionário, Yves Leterme.

As eleições legislativas realizam-se dentro de 18 dias mas a formação de um governo não deverá estar pronta a tempo de assumir as rédeas europeias. Para Yves Leterme é a possibilidade de deixar a atenção às instituições europeias. “Após a renovação do Parlamento Europeu e da Comissão, a investidura do presidente permanente do Conselho Europeu, é preciso dar espaço político e de acção às instituições verdadeiramente europeias”, afirmou.

Trabalhar com um governo demissionário, em plena crise do euro, não assusta o presidente da Comissão Europeia. Durão Barroso confia nas capacidades belgas e diz que pode trabalhar com um governo demissionário como se este acabasse de ter sido investido.

Dinamismo é a palavra de ordem dos belgas, mas as divergências entre francófonos e flamengos ameaça sobrepor-se aos assuntos europeus tornando-os invisíveis, à semelhança do próprio símbolo da presidência belga.