Última hora

Última hora

Governo da Jamaica promete investigar mortes

Em leitura:

Governo da Jamaica promete investigar mortes

Tamanho do texto Aa Aa

Na Jamaica, após a morte de mais de meia centena de pessoas, as autoridades prometem uma investigação sobre eventuais excessos na actuação das forças da ordem.

Há quatro dias que a capital, Kingston, está a ferro-e-fogo numa luta sem tréguas entre polícias e membros de gangs. O estado de emergência foi decretado durante um mês.

O primeiro-ministro, Bruce Golding, explicou no parlamento que “oficialmente está confirmada a morte de 26 pessoas, mas seguramente o número é mais elevado e vão ser realizadas investigações para apurar as circunstâncias em que essas mortes ocorreram.”

As organizações não governamentais falam de mais de 50 mortos até ao momento.

A violência foi desencadeada quando o governo decidiu prender Dudus, o presumível chefe do gang Shower Posse, considerado como a mais importante organização de tráfico de droga e armas na Jamaica.

A população é aconselhada a ficar em casa, as escolas estão encerradas há três dias e muitos países apelam aos seus cidadãos para não viajarem para a Jamaica.

Esta crise vai dificultar mais ainda a vida das populações desta ilha pobre, cuja principal fonte de receita é o turismo.