Última hora

Última hora

Fuga de petróleo continua por controlar

Em leitura:

Fuga de petróleo continua por controlar

Tamanho do texto Aa Aa

A BP reatou a operação “Top Kill” para tentar tapar a fuga de petróleo que há mais de um mês originou uma mare negra no Golfo do México.

A petrolífera britânica suspendeu a iniciativa por 16 horas para analisar os efeitos da injecção de soluções líquidas e materiais sólidos no interior do poço.

A complexa tarefa deverá prolongar-se pelas próximas 24 horas e segundo o chefe da operação Doug Suttles o derrame continua mas nenhum procedimento anteriormente planeado falhou.

Perante o enorme desastre ecológico Barack Obama enfrenta o numero crescente de criticas.
Esta quinta-feira, Obama falou da relação demasiado próxima com a indústria petrolífera e defende uma regulamentação.

“Durante anos tem existido uma escandalosa e estreita relação entre companhias petrolíferas e a agência que regula o sector. É por isso que decidimos separar as pessoas que permitem a perfuração daqueles que regulam e garantem a segurança da perfuração”.

A tomada de posição de Obama já fez a primeira vítima. Elizabeth Birnbaum demitiu-se da direcção da agência que fiscaliza a exploração petrolífera ao largo da costa americana.

Especialistas anunciaram que a maré negra no golfo do México é o maior desastre ambiental na história dos Estados Unidos superando para o triplo, o desastre do navio petroleiro Exxon Valdez, em 1989, no Canadá.