Última hora

Última hora

Netanyahu diz que soldados agiram em legítima defesa

Em leitura:

Netanyahu diz que soldados agiram em legítima defesa

Tamanho do texto Aa Aa

A intervenção militar contra a frota de ajuda humanitária à Faixa de Gaza colocou Israel sob pressão e críticas internacionais.

Face à necessidade de se justificar, o primeiro-ministro israelita diz que os soldados agiram em legítima defesa, mas lamenta a perda de vidas humanas.

As declarações foram feitas à margem de um encontro com o primeiro-ministro canadiano, em Ottawa. Netanyahu decidiu interromper a visita oficial ao Canadá e cancelar a viagem desta terça-feira a Washington.

“O que quisemos evitar foi a chegada a Gaza de ‘rockets’, mísseis, explosivos e material de guerra que poderia ser usado para atacar os nossos civis. Esta é uma política permanente e é aquela que guiou a nossa acção”, declarou Netanyahu. “Conseguimos fazê-lo de forma pacífica em cinco dos seis navios. No sexto – o maior e com centenas de pessoas a bordo – não houve cooperação pacífica. Os primeiros soldados que entraram no navio foram atacados deliberadamente com paus, agredidos e esfaqueados e até há registo de tiros. Os nossos soldados tiveram de se defender senão teriam sido mortos.”

O ataque ao cargueiro turco que integrava a frota complica as relações entre Israel e a Turquia. O primeiro-ministro turco classificou a intervenção militar como “terrorismo de Estado” e promete reagir.