Última hora

Última hora

Merkel lamenta demissão do presidente alemão

Em leitura:

Merkel lamenta demissão do presidente alemão

Tamanho do texto Aa Aa

“Foi uma honra servir a Alemanha como presidente”. Estas foram as palavras de despedida de Horst Köhler que apresentou inesperadamente a sua demissão esta segunda-feira.

Uma decisão tomada depois de ter sido criticado por admitir que as missões militares da Alemanha no estrangeiro também podem servir para defender os interesses económicos do país.

Angela Merkel lamentou a decisão. “Claro que fiquei surpreendida e tentei fazê-lo mudar de ideias por telefone. Infelizmente não resultou. Por isso, lamento profundamente a sua decisão”, declarou a chanceler alemã.

Também o líder do SPD, Frank-Walter Steinmeier, assumiu que se trata de um rude golpe na situação actual. “Ele surpreendeu-nos a todos com a sua demissão, que chega numa altura difícil, em tempo de crise. Com esta demissão, ficamos numa situação ainda mais difícil”, disse.

O governo de centro-direita vai propor um candidato para o Palácio Bellevue nos próximos trinta dias. Até lá, é o presidente do Conselho Federal, Jens Boehrnsen, que assume interinamente o cargo.

É a primeira vez que um presidente alemão se demite em pleno mandato. Um momento complicado para a coligação governamental, cuja política é reprovada por 58% dos alemães, de acordo com uma sondagem publicada a 28 de Maio.