Última hora

Última hora

Israel invoca direito à autodefesa

Em leitura:

Israel invoca direito à autodefesa

Tamanho do texto Aa Aa

Israel lamenta as vítimas mas insiste no direito à autodefesa.

Em conferência de imprensa, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, invocou a legislação internacional para justificar o ataque à frota humanitária que levava ajuda à Faixa de Gaza.

“Mais uma vez, Israel enfrenta a hipocrisia e o julgamento tendencioso. O Hamas faz contrabando de milhares de mísseis iranianos e arranja armas para a faixa de Gaza, para atacar as cidades de Israel. Segundo a lei internacional, o senso comum e a decência, Israel tem todo o direito de proibir esse armamento e de inspeccionar os navios que podem transportá-lo. Israel lamenta a perda de vidas, mas nunca vamos pedir desculpas para nos defendermos”

No parlamento israelita, o clima é de alta tensão. Esta quarta-feira, uma deputada árabe, que participou na frota humanitária, foi impedida de tomar a palavra e vaiada por deputados judeus.