Última hora

Última hora

Hotel de lixo em Roma

Em leitura:

Hotel de lixo em Roma

Tamanho do texto Aa Aa

Do lixo se faz arte. O artista alemão H.A. Schult criou um hotel feito de lixo recolhido nas praias. A dois passos do Vaticano, a instalação foi inaugurada na quinta-feira e vai ficar exposta até segunda.

Hoje, Dia Mundial do Ambiente, o objectivo é sensibilizar a opinião pública para a poluição nas praias.

A modelo Helena Christensen foi convidada a dormir no hotel. E, como a noite é boa conselheira, há três quartos para reflectir sobre a arte e o ambiente.

“Decidi participar neste projecto e passar uma noite no hotel – construído apenas com lixo – porque se trata de um incrível testemunho da enorme quantidade de lixo recolhido nas praias, que até permite construir um hotel inteiro”, explica a modelo.

“Se hoje não agirmos, este vai ser o futuro das nossas férias” é a mensagem escrita à entrada. O seu autor é conhecido por ter criado um batalhão de mil homens feitos de lixo.

A explicação é simples: “Se produzirmos lixo, vamos transformar-nos em lixo. Estas pessoas feitas de lixo e este hotel são a próxima etapa de todos se não agirmos de outra forma”, diz H.A. Schult.

São 12 toneladas de chapéus, latas de conserva, brinquedos, meias e todo o tipo de objectos esquecidos (ou não) nas praias. O lixo é a matéria-prima de Schult desde os anos 60. Um artista que nunca fechou a porta ao humor e ao sentido crítico da Pop Arte.