Última hora

Última hora

Rachel Corrie já está atracado no porto israelita

Em leitura:

Rachel Corrie já está atracado no porto israelita

Tamanho do texto Aa Aa

Já está no porto israelita de Ashdod o último dos navios da “Frota da Liberdade” que tentou furar o bloqueio a Gaza imposto pelo Estado hebraico.

Navios de guerra israelitas interceptaram a embarcação irlandesa “Rachel Corrie” por volta das cinco da manhã, hora local, os comandos abordaram o navio pouco após o meio-dia, depois de o comandante ter, de acordo com a marinha israelita, ignorado quatro ordens para mudar de rumo e dirigir-se a Ashdod.

A abordagem ao Rachel decorreu sem incidentes, e com a complacência dos passageiros, de acordo com as autoridades de Israel, ao contrário do que aconteceu na passada segunda-feira, com o assalto a seis embarcações da mesma frota. O assalto provocou a morte de nove activistas pró-palestinianos, todos turcos, e uma onda de indignação internacional, diplomática e popular.

O objectivo da frota era levar ajuda humanitária a Gaza, por barco, o que desde o início contou com uma forte oposição de Israel.

Entre os passageiros do Rachel Corrie estava Mairead Maguire, prémio Nobel da Paz, e um antigo sub-secretário-geral da ONU, o irlandês Denis Halliday.

Os ocupantes do Rachel acusaram Israel de ter bloqueado todas as formas de comunicação do navio com o exterior, incluindo os telefones móveis e satélites, estando o barco em águas internacionais.

As 1200 toneladas de ajuda humanitária carregadas no navio vão ser distribuídas por Israel posteriormente, tal como aconteceu com o material contido barcos anteriores.