Última hora

Última hora

Segunda vaga de inundações na Europa Central

Em leitura:

Segunda vaga de inundações na Europa Central

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa Central enfrenta a segunda vaga de inundações em pouco mais de um mês.

Na Polónia, cerca de 30 mil pessoas tiveram de abandonar as suas casas. A situação é mais preocupante no sul do país, na sequência das chuvas torrenciais dos últimos dias. Desde o início de Maio, morreram 22 pessoas.

Foram mobilizados 17 mil bombeiros e três mil soldados para ajudar a população e construir barreiras para conter as águas.

O primeiro-ministro diz que a situação na cidade de Sandomierz – no sudeste – “está a ficar cada vez pior, um dique voltou a ser destruído”. Donald Tusk diz que “milhares de pessoas estão, novamente, expostas às inundações”. E é muito claro: “as esperanças para reconstruir as casas, de imediato, têm de ser adiadas.”

O norte da Hungria também está a ser fustigado pelas inundações. Mais de duas mil pessoas tiveram de deixar as suas casas. Três rios transbordaram e deixaram irreconhecíveis várias localidades. Cerca de 12 mil polícias, soldados e bombeiros estão envolvidos nas operações.
Na Eslováquia, as autoridades avisaram que o rio que atravessa a segunda maior cidade do país, Kosice, iria transbordar. 1500 pessoas deixaram a região.

O leste da Eslováquia foi o mais afectado. As inundações destruíram os terrenos agrícolas, as estradas, os carros e deixaram muitas pessoas desalojadas. O primeiro-ministro declarou que se trata das piores inundações nos últimos cem anos.