Última hora

Última hora

Yousuf Raza Gilani, Primeiro-ministro do Paquistão: "O nosso nuclear está em boas mãos"

Em leitura:

Yousuf Raza Gilani, Primeiro-ministro do Paquistão: "O nosso nuclear está em boas mãos"

Tamanho do texto Aa Aa

Yousuf Raza Gilani está à frente do governo do Paquistão desde 2008. Na semana passada, terminou em Bruxelas um périplo europeu, para reforçar o comércio e as relações externas. O Paquistão colocou-se ao lado dos Estados Unidos na luta contra o islamismo radical, depois do 11 de Setembro, e debate-se agora com uma rebelião interna, sobretudo no noroeste, junto à fronteira com o Afeganistão, mas também noutras cidades, como Lahore.

Neste encontro com a euronews, falou sobre o evoluír desta situação e também sobre o que se passa no Médio Oriente.

Sergio Cantone, euronews: Sr. primeiro-ministro, está preocupado com o que se passa no Médio Oriente, depois do que aconteceu com os navios que se dirigiam para Gaza?

Yousuf Raza Gilani: Depois deste incidente, há muita raiva e condenação das violações dos direitos humanos que aconteceram em Gaza, por isso aqueles que eram aliados de Israel tiveram que se distanciar.

Sergio Cantone, euronews: E o que pensa sobre o papel da Turquia? A Turquia estava próxima de Israel, mas era também um modelo para muitas elites paquistanesas, no que toca às relações entre a religião e o Estado laico…

Yousuf Raza Gilani: A Turquia e o Paquistão têm excelentes relações. A Turquia é o país que tem feito o papel de ponte entre o Paquistão, o Afeganistão e a própria Turquia, no que toca às relações trilaterais entre estes países. Além disso, tem tido um papel extremamente importante na Ásia e na Europa. Depois deste incidente, penso que vai ter de pensar duas vezes sobre esta relação.

Sergio Cantone, euronews: Muitos talibãs estão a ameaçar cidades como Lahore, uma das maiores do Paquistão. Está preocupado com a estabilidade do país?

Yousuf Raza Gilani: O Paquistão decidiu lutar contra o terrorismo e contra o extremismo de livre vontade. Não pelo Afeganistão, mas porque o terrorismo não é bom para o nosso próprio país.

Por isso, quando atacamos os militantes e ocupamos os feudos deles, naturalmente eles tentam entrar nas grandes cidades e causar o pânico.

Sergio Cantone, euronews: Uma retirada da NATO do Afeganistão seria uma boa ou má notícia para o Paquistão?

Yousuf Raza Gilani: Já respondi a essa questão. Se houver uma retirada das tropas neste momento, sem uma estratégia específica, isso seria fatal para o mundo, como aconteceu depois da invasão da União Soviética, quando os americanos retiraram sem uma estratégia específica. Esse vazio foi preenchido pelos militantes.

Sergio Cantone, euronews: O Paquistão tem armas nucleares. Qual a sua opinião sobre a eventualidade do Irão ter também armamento nuclear?

Yousuf Raza Gilani: Como Estado nuclear, somos um Estado responsável, temos muita experiência com o nuclear, ao longo dos últimos 35 anos. O nosso nuclear está em mãos seguras, até o presidente Obama disse isto. Quanto ao Irão, acho que deve mostrar mais responsabilidade e seguir as leis internacionais e as da Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA).

Queremos que a responsabilidade prevaleça no Irão e que eles sigam as leis internacionais. Recentemente, houve um acordo trilateral entre o Irão, o Brasil e a Turquia, por isso penso que no futuro vai ser encontrada uma fórmula de entendimento.