Última hora

Última hora

Teerão afirma que novas sanções da ONU "não têm qualquer valor"

Em leitura:

Teerão afirma que novas sanções da ONU "não têm qualquer valor"

Tamanho do texto Aa Aa

O conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou novas sanções contra o Irão, ignorando o acordo obtido recentemente por Turquia e Brasil.

A resolução é a quarta aprovada em quatro anos para que Teerão suspenda o programa nuclear.

Doze países votaram a favor das medidas, entre os quais os membros permanentes. Brasil e Turquia votaram contra e o Líbano absteve-se.

As sanções reforçam as anteriores, ao nível do congelamento dos investimentos iranianos no estrangeiro, do embargo da venda de armas e urânio, impondo um controlo internacional sobre o tráfego marítimo iraniano.

O presidente norte-americano, Barack Obama, lembrou que, “o Irão é o único país signatário do Tratado de Não Proliferação Nuclear que não consegue convencer a Agência Internacional de Energia Atómica que o seu programa nuclear tem fins pacíficos. É por isso que a comunidade internacional foi obrigada a impôr estas medidas. São as sanções mais globais de sempre contra o governo iraniano”.

Para o presidente iraniano, a nova resolução da ONU, “não tem qualquer valor”. Rússia e China, que votaram a favor das sanções, teriam optado, uma vez mais, por rever as medidas mais duras. Fora do embargo de venda de armamento ao Irão vão estar, por exemplo, os mísseis russos.

Barack Obama lembrou hoje, “que a porta da diplomacia continua aberta”. A União europeia vai chefiar uma nova série de discussões com o Irão, a partir da próxima semana.