Última hora

Última hora

Novas sanções contra Irão ignoram mediação diplomática turca e brasileira

Em leitura:

Novas sanções contra Irão ignoram mediação diplomática turca e brasileira

Tamanho do texto Aa Aa

O conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou novas sanções contra o Irão, ignorando o acordo obtido recentemente por Turquia e Brasil. A resolução é a quarta aprovada em quatro anos para que Teerão suspenda o programa nuclear.

Doze países votaram a favor das medidas, entre os quais os membros permanentes. Brasil e Turquia votaram contra e o Líbano absteve-se.

As sanções reforçam as restrições, ao nível do congelamento dos investimentos iranianos no estrangeiro, do embargo da venda de armas e urânio, impondo um controlo internacional sobre o tráfego marítimo iraniano.

A chanceler alemã, Angela Merkel, considerou, “um sucesso diplomático, que os Estados Unidos e a União Europeia, mas também outros países como a China ou a Rússia, entre outros, votassem a favor desta resolução. Claro que lamentamos o voto contra da Turquia e do Brasil”.

Rússia e China, que votaram a favor das sanções, teriam optado, uma vez mais, por rever as medidas mais duras. Moscovo já afirmou que a construção da central iraniana de Bousher vai prosseguir como planeado, defendendo o direito de Teerão a dispor de energia nuclear para fins pacíficos.

A Agência Internacional de Energia Atómica deverá apresentar em Setembro um novo relatório sobre a colaboração de Teerão com os inspectores internacionais.