Última hora

Última hora

Turquia: sanções contra o Irão são um erro

Em leitura:

Turquia: sanções contra o Irão são um erro

Tamanho do texto Aa Aa

O voto do Conselho de Segurança das Nações Unidas é do desagrado de Brasília e de Ancara. No mês passado o presidente brasileiro e o primeiro-ministro turco assinaram com o chefe de Estado iraniano um acordo de enriquecimento de urânio para o programa nuclear da nação asiática. Esta é a razão pela qual ambas as capitais deram instruções aos seus embaixadores para votarem contra o pacote de sanções.

O chefe do governo de Ancara explica que a ONU não deu tempo ao Irão para cumprir as suas promessas. Recep Tayyp Erdogan sublinhou que o seu país “não quer ser cúmplice de um erro” histórico e que foi coerente com o compromisso assumido em Maio.

Posição contrária tem o Estado Hebreu. Em Telavive, o porta-voz da diplomacia israelita, recorda que Teerão ignorou as resoluções precedentes. Para Yigal Palmour, “a comunidade internacional tem que ser mais determinada, impor mais sanções específicas, direccionadas a sectores particulares.” As sanções podem ser decididas em “fóruns internacionais ou pelos Estados individualmente.”

O governo israelita lamenta que as sanções contra o Irão não sejam mais pesadas. Apesar de votar favoravelmente o pacote de sanções, a China recordou a importância dos laços que mantém com o Irão.