Última hora

Última hora

Maré mais negra do que se pensava

Em leitura:

Maré mais negra do que se pensava

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de seis milhões de litros de crude foram lançados diariamente para o Golfo do México. Esta é a mais recente estimativa das autoridades norte-americanas e corresponde ao dobro do que foi avançado até agora. O valor manteve-se até ao momento em que a BP começou a recolher petróleo.

Barack Obama quer que o Congresso aprove uma nova lei para estimular a produção de energias limpas.

Diante dos senadores, o presidente reafirmou que “a tarefa imediata é lidar com a crise que está a afectar milhões de pessoas no Golfo do México”. Obama salientou “a necessidade de ter uma política energética que vá de encontro a uma nova geração e que garanta aos Estados Unidos a liderança na área.”

Mas a liderança de Obama está a ser questionada. Sete em cada dez americanos estão descontentes com a gestão da crise, de acordo com as últimas sondagens.

No início da próxima semana, o presidente regressa, pela quarta vez, às regiões mais afectadas pela maré negra. Depois, vai receber o presidente da BP.

À deriva, a petrolífera britânica enfrenta a pressão da Casa Branca e das bolsas. As acções caem desde Abril e alguns analistas prevêem um cenário de falência.