Última hora

Última hora

Esquerda eslovaca favorita nas legislativas

Em leitura:

Esquerda eslovaca favorita nas legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

Neste dia de legislativas na Eslováquia, as urnas vão estar abertas até às oito da noite para receber mais de quatro milhões de eleitores potenciais.

Apesar de a reputação do primeiro-ministro Robert Fico estar manchada por alegados escândalos de corrupção, as sondagens dão ao seu partido, de esquerda, 30 por cento dos votos, o que pode dificultar uma coligação futura.

Os democratas cristãos devem obter o segundo lugar.
Quanto ao partido xenófobo, SNS, coligado no Governo de Fico, não deve passar além dos cinco por cento, assim como outras formações minoritárias.

A campanha eleitoral centrou-se na crise económica e na questão histórica que divide a Eslováquia e a Hungria, já que coincidiu com o 90o aniversário do Tratado de Trianon, que fez a Hungria perder dois terços do seu território nacional, incluindo a Eslováquia e metade da sua população.

A decisão de dar a nacionalidade húngara aos magiares que vivem na Eslováquia foi alvo de um intenso debate nacional, numa altura em que no país aumentam os crimes e ataques de índole racial e xenófoba.