Última hora

Última hora

Primeiro detido no âmbito do caso do homicídio do Dubai tornado público

Em leitura:

Primeiro detido no âmbito do caso do homicídio do Dubai tornado público

Tamanho do texto Aa Aa

Israel está a tentar impedir a extradição de um israelita, Uri Brodsky, para a Alemanha. O homem foi detido ontem na Polónia.

O triângulo complica-se porque Brodsky é acusado por Berlim de ter falsificado documentos para ajudar um agente da Mossad a obter um passaporte, que foi utilizado por um dos homicidas no caso do Dubai.

O ministro israelita da Ciência afirmou que “existe muita coisa à volta do caso Al Mabhouh que tem mais a ver com a imaginação no Médio Oriente do que com a realidade. Não sei até que ponto estes não são fragmentos da imaginação de alguém. Estamos apenas a falar de um cidadão israelita detido e o estado de Israel sabe lidar com estes assuntos.”

O caso do Dubai reporta a Janeiro, quando um grupo de pessoas terá participado no homicídio do líder do Hamas, Al Mabhouh, hospedado num hotel na cidade.

Um especialista em serviços secretos israelitas, afirma que “até governos amigos de Israel têm dificuldade em defender o Estado, devido à sua política, ou falta dela, em relação às negociações de paz com os Palestinianos.”

Onze pessoas alegadamente envolvidas neste caso são alvo de mandados de captura da Interpol.

A detenção de Uri Brodsky é a primeira associada ao caso de Dubai.