Última hora

Última hora

Mais de uma centena de mortos no Quirguistão

Em leitura:

Mais de uma centena de mortos no Quirguistão

Tamanho do texto Aa Aa

No Quirguistão, começaram as negociações entre quirguizes e uzebeques, mas os confrontos interétnicos fizeram mais vítimas esta segunda-feira. Segundo dados do governo, o conflito provocou, nos últimos dias, 117 mortos e obrigou dezenas de milhar de pessoas a procurar refúgio fora das suas regiões.

O governo provisório admite dificuldades em controlar a situação, particularmente tensa nas cidades de Osh e Jalalabad, no sul do país. Cerca de 60 mil pessoas terão já fugido para o vizinho Uzebequistão.

A presidente interina, Rosa Otunbayeva, pediu a intervenção militar da Rússia, mas, para já, Moscovo responde que se trata de um conflito interno. A Rússia está, no entanto, a receber refugiados e a prestar ajuda médica e humanitária.

A situação inquieta também a China, que tem fronteira com o Quirguistão e os Estados Unidos que possuem uma base militar no norte do país.
A União Europeia enviou o representante especial para a Ásia Central, para avaliar a situação.

O conflito entre quirguizes e a minoria uzebeque não é novo mas agudizou-se com o golpe de estado que derrubou, em Abril, o então presidente Kurmanbek Bakiyev. O governo provisório acusa-o de estar por detrás desta onda de violência.