Última hora

Última hora

Paris e Berlim advogam impostos sobre os bancos

Em leitura:

Paris e Berlim advogam impostos sobre os bancos

Tamanho do texto Aa Aa

Um imposto sobre a banca e sobre as transacções financeiras, a proposta que a Alemanha e a França vão levar à reuniâo do G20 em Toronto.

Angela Merkel acredita que é preciso uma autoridade que salvaguarde as políticas económicas não só da zona euro mas de toda a União Europeia.

Da reunião mantida em Berlim entre a chanceler alemã e Nicolas Sarkozy saiu o reforço de cooperação entre os dois países, para o presidente francês “a regulação dos mercados e o problema dos especuladores não são a mesma coisa, o nosso método deve ser mais operacional e pragmatico. Por isso um governo a 27, em caso de necessidade reuniões sucessivas para responder aos problemas da zona euro”.

Ambos os países defenderam a prioridade de os estados membros serem obrigados a respeitar o pacto de estabilidade e caso não o façam, serem sancionados, com a supressão de direito de voto em certa cimeiras.

Estamos de acordo que temos de pensar na mudança dos tratados, a França e a Alemanha vâo fazer propostas nesse sentido advogamos o reforço do Pacto de Estabilidade e Crescimento para que estados, que violem “notoriamente” o limite do défice orçamental de três por cento ou o limite de endividamento de 60 por cento do produto Interno Bruto (PIB), percam o direito de voto,” diz Merkel.