Última hora

Última hora

Cameron pede desculpas pelo Domingo Sangrento

Em leitura:

Cameron pede desculpas pelo Domingo Sangrento

Tamanho do texto Aa Aa

Foi através de um ecrã gigante que chegou à Irlanda do Norte o pedido de desculpas do primeiro-ministro britânico pelo Domingo Sangrento de 1972, que provocou a morte de 14 pessoas.

Um pedido motivado pelos resultados da investigação divulgados, esta terça-feira, por David Cameron, na Câmara dos Comuns: “As conclusões deste relatório são absolutamente claras. Não há dúvidas, nem equívocos, nem ambiguidades. O que aconteceu no Domingo Sangrento foi injustificado e injustificável. Foi um erro. O Governo é o último responsável pela conduta das forças armadas e, por isso, em nome do Governo e do país, lamento profundamente”.

David Cameron imputou a responsabilidade do massacre aos soldados, que dispararam sobre uma manifestação não autorizada a favor dos direitos civis dos católicos. Cameron inocentou as vítimas pelo ocorrido.