Última hora

Última hora

Cimeira europeia: "Não há crise"

Em leitura:

Cimeira europeia: "Não há crise"

Tamanho do texto Aa Aa

Um Conselho Europeu extraordinário para aplicar as lições tiradas da crise. Os chefes de Estado e de governo dos Vinte e Sete estão reunidos hoje em Bruxelas para lançar as bases de governo económico europeu, reforçarem a coordenação das políticas económicas, falarem da reforma do Pacto de Estabilidade e evocarem a criação de impostos para os bancos…

Em plena crise, o presidente do Conselho Europeu, Herman Van Romouy, considera que é mesmo assim a sua primeira reunião calma desde que entrou em funções, e no início da reunião dizia: “Não há crise, são dez e meia da manhã e não há crise”.

Nem todos pensam assim. A situação económica da Espanha inquieta cada vez mais os mercados, ainda a digerirem as dificuldades gregas.

Para além das questões económicas, os dirigentes europeus vão também abordar a estratégia 2020 para o crescimento e o emprego ou ainda a questão iraniana.

O encontro acaba por marcar a estreia europeia de David Cameron. O primeiro-ministro britânico garante que a agenda do dia é “forte e positiva” e acrescentou: “É uma agenda sobre a gestão dos défices, como estamos a fazer no nosso próprio país. Na próxima semana tomaremos mais decisões em relação ao nosso orçamento. É uma agenda muito positiva para reforçar o papel da Europa na cena mundial. O desejo de reforçar o pacote de sanções contra o Irão é algo com o qual temos de lidar hoje e acredito que é extremamente importante”.

O Conselho Europeu deverá dar luz verde a um novo pacote de sanções contra o regime iraniano, em especial contra o sector comercial, após a aprovação de uma nova resolução na ONU.