Última hora

Última hora

Osh: o espelho dos confrontos étnicos no Quirguistão

Em leitura:

Osh: o espelho dos confrontos étnicos no Quirguistão

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade de Osh, no sul do Quirguistão, é o espelho de uma semana de confrontos étnicos. Nos bairros da minoria uzbeque, casas e carros foram incendiados, as ruas ficaram desertas e milhares de pessoas fugiram.

Nas últimas horas, a violência parece ter diminuído, mas a tensão persiste. Os soldados patrulham a cidade, mas há relatos de grupos de homens armados com kalashnikovs que deambulam pelos bairros, sem se saber exactamente quem são…

A violência fez quase 200 mortos, perto de 2000 feridos e 400 mil desalojados. 100 mil pessoas fugiram para o Uzbequistão, de acordo com a ONU.

Os confrontos entre quirguizes e uzbeques começaram a 10 de Junho e afectaram o sul do país. A Amnistia Internacional pede um inquérito, enquanto o governo provisório acusa o presidente deposto, Kurmanbek Bakiev, de ter instigado a violência.

Já os milhares de uzbeques, obrigados a fugir, falam em campanha de “limpeza étnica”. Há campos de refugiados dos dois lados da fronteira entre o Quirguistão e o Uzbequistão. Diariamente, centenas fazem filas para o pão ou para terem acesso a cuidados médicos. A ajuda humanitária chega a conta-gotas.