Última hora

Última hora

Passeio do executivo da BP cria polémica no Golfo do México

Em leitura:

Passeio do executivo da BP cria polémica no Golfo do México

Tamanho do texto Aa Aa

A catástrofe ecológica no Golfo do México afectou profundamente a indústria turistica e pesqueira na região e a recuperação vai muita lenta.

Em plena tragédia o patrão da BP, Tony Hayward assiste na Grã-Bretanha a uma corrida de yates, uma deslcoaçao altamente criticada pelos defensores do meio ambiente e pelo gabinete de Barack Obama.
Um habitante comenta: “Ele voltou à sua vida normal. E penso que foi afectada. Parece que os grande executivos do nosso governo e os grandes xecutivos da BP dizem “vamos preocupar-nos com as coisa mais tarde”. Mas nós precisamos que eles reajam agora.”

Os trabalhos de aspiraçao do petróleo foram interrompidos sábado durante 10 horas devido a problemas técnicos num dispositivo do navio que opera a 80 quilómetros da costa da Luisiana. O tubo inserido na coluna de perfuração, a 1500 metros de profundidade está a permitir recolher, de acordo com responsáveis da BP, cerca de 10 mil barris de petróleo por dia.
As críticas à actuação do grupo petrolífero poderão subir de tom depois desta passeata