Última hora

Última hora

Orçamento dos conservadores no parlamento

Em leitura:

Orçamento dos conservadores no parlamento

Tamanho do texto Aa Aa

Dia decisivo para o novo Governo britânico – esta terça-feira, o executivo de David Cameron apresenta a sua proposta de orçamento, no Parlamento.

Um proposta austera, que ataca a despesa pública e que os conservadores dizem ser culpa do passado, da governação trabalhista.

“Sou absolutamente claro. Terça-feira é o dia em que os britânicos olham para si de frente dizem: estamos a resolver os problemas do passado, estamos a pagar as contas do passado e a preparar um futuro mais risonho. É disso qure se trata neste orçamento”, palavras de George Osborne, o novo ministro das Finanças.

No centro das preocupações está o défice orçamental, superior a 11 por cento. E, naturalmente, a pressão dos mercados que temem a contaminação das economias europeias, pela crise grega.

O antigo ministro das finanças, o trabalhista, Alistar Darling refuta as acusações dos conservadores e fala de preconceito ideológico

“Eles têm uma aversão ideológica a muitas das coisas que o sector público está a fazer e têm tentado, nas últimas semanas, responsabilizar-nos por tudo. Pintaram um retrato que é completamente falso, para justificarem o que agora estão a fazer”.

Todos os benefícios sociais serão drasticamente reduzidos, acompanhando um agravamento dos impostos.

Dois deles já têm aumentos garantidos – as mais valias financeiras e imobiliárias, atê agora taxadas em 18 por cento.

O Reino Unido pode ainda impor uma taxa bancária, para financiar um fundo de recuperação dos prejuízos da crise.