Última hora

Última hora

Espanha adopta reforma laboral

Em leitura:

Espanha adopta reforma laboral

Tamanho do texto Aa Aa

168 votos a favor, 173 abstenções e apenas oito votos contra. O Parlamento espanhol ratificou o projecto de lei da reforma laboral apenas com o voto dos socialistas.

A reforma é considerada um mal necessário, num país onde um quinto da população activa está no desemprego. O objectivo é reduzir o custo dos despedimentos, simplificar os contratos e facilitar o emprego dos jovens.

“Não tenham dúvidas de que as medidas do decreto vão contribuir para a criação de emprego, estimular os contratos permanentes, melhorar a produtividade da economia espanhola e aumentar a flexibilidade das empresas para que os despedimentos sejam a última solução”, defendeu o porta-voz do grupo socialista, Jose Antonio Alonso.

“O governo apresenta uma reforma isolada, parcial, confusa e mal orientada porque é uma reforma feita para despedir e não para criar emprego”, criticou a porta-voz do Partido Popular, Soraya Saenz de Santamaria.

Os sindicatos convocaram uma greve geral para 29 de Setembro. A data coincide com uma mobilização a nível europeu contra os vários planos de austeridade.

No mês passado, a Espanha adoptou – pela margem mínima de um voto – uma redução da despesa pública de 15 mil milhões de euros.