Última hora

Última hora

Pobreza: Europeus têm a impressão que aumentou com a crise

Em leitura:

Pobreza: Europeus têm a impressão que aumentou com a crise

Tamanho do texto Aa Aa

A pobreza aumentou na União Europeia…É a impressão que tem três quartos dos cidadãos europeus, tendo em conta o último Eurobarómetro sobre os impactos sociais da crise.

No Ano europeu da Luta contra a Pobreza, os números não são animadores. A crise económica e os planos de austeridade agravam a situação.

Setenta e dois por cento dos portugueses consideram que a pobreza aumentou muito ou ligeiramente. Mas é na Grécia (85%), França (83%), Bulgária (82%), Roménia (77%) e Itália (74%) que houve a maior subida do número de pessoas que pensa que a pobreza aumentou. Suécia, Reino Unido, Holanda e Dinamarca estão no fundo da lista.

Segundo o Eurobarómetro, um em cada seis europeus têm dificuldades em pagar as contas e o mesmo número considera que a situação tende a piorar, visto não ter a certeza de guardar o emprego.

Os números são ainda mais duros em relação à saúde. Cerca de 30% dos europeus tem dificuldades em pagar as despesas.

Face à realidade, a União Europeia prometeu retirar, na próxima década, 20 milhões de pessoas da pobreza, de um total superior a 80 milhões.