Última hora

Última hora

Rússia começa a fechar torneiras do gás

Em leitura:

Rússia começa a fechar torneiras do gás

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia pôs em prática a ameaça e começou a fechar as torneiras do gás para a Bielorrússia.

Sem acordo entre Minsk e Moscovo, o fluxo foi reduzido em 15%. O vice-ministro da Energia da Bielorrússia, Eduard Tovpenets. tenta, no entanto, tranquilizar os consumidores:

“Certamente que estamos a tomar todas as medidas necessárias para que o fornecimento seja assegurado, por isso os consumidores não vão sentir qualquer mudança”.

O governo de Minsk garante também que o trânsito do gás para a Europa não será perturbado, uma informação que não tranquiliza Bruxelas. A União Europeia efectuou, esta segunda-feira, uma reunião de crise.

A porta-voz da Comissão, Marlene Holzner admitiu:
“Na hipótese de que a Bielorrússia corte o fornecimento à Europa, três países podem ser afectados. Em primeiro a Lituânia que depende a 100% do gás russo que transita pela Bielorrússia. Em segundo, a Polónia e depois a Alemanha, mas de forma indirecta”.

A Rússia tinha estabelecido o dia de segunda-feira como o limite do prazo para que a Bielorrússia pagasse a dívida de 192 milhões de dólares. O presidente da Gazprom reafirma que, sem acordo, o fornecimento do gás será progressivamente cortado até aos 85%.

Moscovo garante que pode honrar os contratos com os clientes europeus, desviando o trânsito do gás através da Ucrânia e da Polónia.