Última hora

Última hora

Europa em perigo na guerra do gás

Em leitura:

Europa em perigo na guerra do gás

Tamanho do texto Aa Aa

A guerra do gás entre a Rússia e a Bielorrússia continua e ameaça a Europa. Minsk garante ter pago 152 milhões de euros a Moscovo, ou seja a totalidade da dívida, e ameaça agora cortar o gás que transita para a União Europeia se Moscovo não pagar os mais de 200 milhões de euros de direitos de trânsito que a Gazprom deve à Beltransgaz.

Por seu lado, a Gazprom diz não poder confirmar a recepção do pagamento e ameaça mais cortes no fornecimento de gás à Bielorrússia, cortes que esta quarta-feira atingiram os 60 por cento.

Ontem, o presidente Alexandre Lukashenko falou de uma “nova guerra do gás”. Agora, a Bielorrússia fez um ultimato: a Rússia tem até às 10 da manhã de quinta-feira para pagar os 200 milhões de euros. A partir dessa hora, a Bielorrússia cortará o trânsito de gás para a Europa.

É toda a Europa que está a ser atacada, denunciam as autoridades comunitárias. O presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, mostra-se preocupado com a situação e diz querer “ter garantias de que o abastecimento é assegurado, e não interrompido”.

A Lituânia é a primeira vítima do conflito. O abastecimento caiu 30% esta quarta-feira, de acordo com a empresa lituana de gás. A Polónia e a Alemanha poderão, igualmente, vir a ser afectadas.