Última hora

Última hora

Cimeira do G20 arranca no Canadá

Em leitura:

Cimeira do G20 arranca no Canadá

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas manifestaram-se contra a agenda do G20 que, hoje, arranca no Canadá.

A defesa dos direitos humanos, a protecção do meio ambiente e a luta contra a pobreza ficam à porta da cimeira, mas não de Toronto.

Os manifestantes desfilaram pelas ruas da cidade sob o olhar atentos da polícia e foram impedidos de se aproximar do Consulado dos Estados Unidos.
Duas pessoas acabaram por ser detidas.

O estado da economia vai dominar o encontro de dois dias, que reúne os líderes dos 20 países mais ricos do mundo. Mas o consenso adivinha-se difícil.

A Europa vai propor a introdução de uma nova taxa sobre as transacções financeiras e a criação de um um novo imposto sobre os bancos para ajudar a pagar os custos da crise. Uma taxa contestada pelo Canadá, do Brasil e pelo Japão.

A cimeira do G20 sucede ao G8, que terminou com a promessa de uma iniciativa para melhorar a saúde materna e infantil.

O primeiro-ministro canadiano, Stephen Harper, refere que os líderes têm muito cuidado com as promessas que fazem, uma vez que não querem sair daqui e ver que não são cumpridas.

O chefe de Governo britânico já fez saber que pretende ver, este domingo, com Angela Merkel o jogo entre Alemanha-Inglaterra. David Camerom diz que uma vitória por 1-0 seria suficiente e espera que, desta vez, não existam penáltis no jogo.