Última hora

Última hora

Referendo de alto risco no Quirguistão

Em leitura:

Referendo de alto risco no Quirguistão

Tamanho do texto Aa Aa

Os quirguizes vão às urnas no domingo para um referendo que legitimará o governo interino, no poder desde Abril.

Mais de dois mil militares já votaram, podendo assim garantir a segurança durante o referendo.

Caso o sim vença o Quirguistão será o único país na Ásia Central a instaurar uma democracia parlamentar. Um único partido não poderá ter mais de 50 cadeiras num total de 90 no parlamento quirguiz.

O governo interino decidiu manter a data de domingo para o referendo apesar dos conflitos étnicos de há duas semanas em Osh, no sul do país.

Segundo o balanço oficial morreram 251 pessoas no entanto, de acordo com as autoridades o número pode ser dez vezes mais elevado.

As autoridades quirguizes prenderam, esta sexta-feira, o sobrinho do presidente deposto Kurmanbek Bakiyev, apontado como sendo o mentor dos confrontos.

Os Estados Unidos e a Rússia sublinharam a importância deste referendo para a estabilização da situação do país que segundo o presidente Russo, Dmitri Medvedev tem problemas comparáveis com os do Afeganistão.