Última hora

Última hora

Pais de Gilad Shalit iniciam marcha até Jerusalém

Em leitura:

Pais de Gilad Shalit iniciam marcha até Jerusalém

Tamanho do texto Aa Aa

Os pais do soldado israelita, Gilad Shalit prisioneiro do Hamas desde 2006, iniciaram esta manhã uma marcha de doze dias desde a sua residência até à residência do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu em Jerusalém, em frente da qual vai acampar.

O objectivo desta acção é pressionar o governo israelita no sentido de proceder a uma troca de prisioneiros com o Hamas na qual esteja incluído o sargento Gilad Shalit feito prisioneiro por um comando palestiniano.

Israel e os islamitas do Hamas não chegaram a um consenso, uma vez que Israel não aceita a lista de cerca de mil prisioneiros que o Hamas pretende ver libertados em troca do soldado israelita.

Benjamin Netanyahu lança um apelo à comunidade internacional:

“Por ocasião do quarto aniversário da sua captura, apelo à comunidade internacional que apoie o estado de Israel na sua inequívoca e justa exigência para que o soldado prisioneiro nos seja imediatamente entregue.”

As acusações são mútuas. Sami Abu Zuhri, um porta-voz do Hamas acusou o governo israelita:

“Gostaríamos de fazer notar à família de Shalit e às partes interessadas, que Natanyahu e o seu governo são os responsáveis pela falha da negociação de prisioneiros.”

Shalit foi capturado em 25 de Junho de 2006, e desde então tem sido mantido incomunicável, excepto para a gravação de vídeos e gravações áudio divulgadas pelo Hamas.