Última hora

Última hora

O primeiro dia da difícil presidência belga da UE

Em leitura:

O primeiro dia da difícil presidência belga da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Em tempo de férias, a Bélgica começa a trabalhar. O governo de gestão belga encontrou esta sexta-feira a Comissão Europeia, na tradicional reunião do início da presidência semestral da União Europeia (UE).

A Bélgica assumiu o cargo a 1 de Julho, mas em plena crise política. A presidência vai ser gerida pelo governo demissionário. Mas, o presidente da Comissão Europeia garante confiar a 100% na Bélgica, pois recorda que não é o único país que enfrenta eventos políticos e mudanças de governo.

O governo de Yves Leterme deverá ficar em funções pelo menos até Outubro, altura em que se espera conhecer o novo executivo belga, saído das difíceis negociações entre francófonos e flamengos.

Nos próximos seis meses a Bélgica vai dar prioridade à governação económica europeia, mas deixando o papel principal a Herman Van Rompuy. O presidente do Conselho Europeu poderá gerir quase sem interferência os destinos comunitários.

Mas o início da presidência belga é comentado por outra razão. A obra de arte que deveria representar o semestre no átrio do Conselho é, nada mais, nada menos, do que manequins sem cabeça. Uma imagem bem irónica para um país sem governo legítimo.